Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2010

Como se fosse a primeira vez

Aqui da varanda, mirando o pátio da escola das mangueiras mais perigosas da cidade e local em que tantas vezes me emocionei à toa e verdadeiramente, consigo, apenas agora, distinguir o sentimento do 'antigo habitual' para o 'desconhecido completo'.
[As coisas vistas de qualquer maneira perdem naturalmente a sua graça.]

Aqui, enquanto espero as horas passarem, observo o casarão branco iluminado por uma grande luz laranja. Não sei ao certo, mas aquela mistura me transmite uma sensação diferente. É como estar no mesmo lugar, sim, mas com olhos de primeira vez.



Escrito em Outubro/09, e reeditado para Janeiro/10.

Se as palavras fugissem seria muito mais fácil.

Diria-lhe que me faltou a voz, ou melhor, não diria.

Mergulharia profundamente na minha mudez temporária.


...

...

...

e não lhe diria mais nada
.