Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2015

eu sei, amor

Imagem
eu sei, amor,                                                                                               não vai durar
                                                                                   ainda que chama
                                                                              o que queima é pavio.









a mente em busca daquilo que ainda não se viveu, preenchida por expectativas de ex-futuros e atuais passados, nenhum presente. as histórias que se repetem, de si, dos outros, ficções da vida real. viver e seu roteiro inesgotável. o coração e a sina do sentir, de inventar histórias que moram em outros corpos e se compartilham ou deixam de existir - pra viver ou desviver - quando em duo. desejos carnais rebuscados ou mesmo os mais óbvios. o sonho do amor próprio. quando me falaram do fazer amor ou de quando o ouvi por aí, não imaginava o quão mágico pode ser esse acontecimento. não que eu saiba. acontece de ser desconfiança. de nunca ter vivido o tal verdadeiramente. tesão é …

das constatações-vida:

Imagem
é preciso estar vivo 
para viver
mas não é preciso morrer 
para estar morto







onde mora o imprevisível?

a surpresa,                  o encanto do mistério o desencanto da previsibilidade              seja  tudo                             só não seja previsível                                                surpreenda-se                                                               duvide-se                           o improvável                                                                                                    não está na covardia                          em evitar o risco           lá não mora o erro              o ridículo                                  é                                                             terrível dentro da propabilidade                         viver            já me resta o previsível final          de temor.

Dramáticos

Imagem
em teus escritos
tragédias densas
costuradas em poesia

em tua voz grossa
tantas frases
vestidas de sedução

se tu um dia vem morar 
bem no centro do meu peito
que lindo desastre seria

o mais puro
ingênuo
dramático
encontro-coração.