Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2010

A Ilha.

Rodeada.

De cheio e vazio.

Feeling

Imagem
Disseram-me: você é sensitiva!
Respondi: sinto muito.




Pra não perder.

Imagem
Existem sentimentos que são tão preciosos que não deviam se perder.
BOOM. E de repente aparece! Tá lá, o óbvio que ninguém diz. Ou o secreto que ninguém nunca refletiu. Ou o contrário.
E foi assim, de lá do fundo, em pura ação-emoção compartilhada, revelada por um lindo ser de nariz vermelho. A sábia palhaça entre lágrimas e denúncia apenas revelou:
"o homem estragou tudo quando inventou o meu... as pessoas deviam carregar mais coisas nos olhos que nas mãos".

Como ninguém pensou nisto antes? OU, quem sabe, resolveu simplesmente alimentar suas sacolas ao invés dos olhos.

Se os teus olhos falassem.

Imagem
Poderia estar matando esperanças alheias,  poderia estar usurpando sentimentos,  mas não, estou aqui roubando do teu olhar.  Na sinceridade.
Me fala olho no olho, sem falar.  Me diz, o que você tá enxergando?
São palavras em forma de boca,  são gestos em teu rosto,  são sinais na tua respiração.
Nem precisa tocar.  Frente a frente. 
Sem pestanejar.  Câmera lenta ao mirar. 
Se o corpo fala, teus olhos te revelam sem pudor.

lá do lado de dentro ou quebra-peças.

[primeiro ato] outra noite me preparava para dormir, ou melhor, tentava concentrar os pensamentos pra dormir e tive um surto de insPiração. BOOM, várias reflexões, insights ao mesmo tempo. fiquei com preguiça de levantar pra escrever. esqueci, quer dizer, com algum esforço posso lembrar dessas tais conclusões. mas já foram, passaram. ou não. podem estar aqui dentro, escondidas, esperando o próximo surto para serem delatadas em riscos num papel.
[segundo ato] a vida tem sido seca, direta. não é a mesma coisa que viver a vida alheia. é aprender através dos outros, mas sem ser projeção. o que traça um limiar muito perigoso.  certa feita começei uma teoria sobre sentimentos, pode ser que nem seja tão teoria assim. no sentido distante da palavra. também ninguém disse que teoria tem que ser algo inédito, nem que fuja do óbvio, não é? pois então. 
[terceiro ato] fui bombardilhada de situações. de sentimentos. começo por mim, confusa. sabe quando você pensa que já superou algo, mas não. parece que …