fêmea soñadora,


durante
esses dias
você ausente
e tão presente

venho trabalhando
minha urgência

organizo as lembranças
pra aprender sobre o tempo
das coisas e do sentir

não julgo, nem quero julgar
amo a liberdade que
conseguimos criar

por mais que inconsciente
por mais que inconsistentes

não precisamos ser
quando nos permitimos viver


tua pele

teu cheiro

teu sabor

tua boca

teu toque

tua respiração

tua velocidade

cada encontro dentro desse hiato
chamado: o tempo de/em cada um

a vontade, o desejo, a ansiedade
te fazem em mim
espera

a demora
por quem almeja
viver a realidade
inconfundível.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

mensal

a arte de cozinhar,

doença