seja como for,


e por não saber 
me despedir da melhor forma
mesmo sentindo que aquela seria a última vez
que nos veríamos olho no olho

e por saber
que as palavras que ficaram no ar
esconderiam a falta de coragem 
que nós dois tivemos ao não revelar nossas verdades

e assim te des-saber

quando tenho saudades,
te ouço música

~ com as cores que te dei ~

o primeiro encontro até que enfim
o primeiro pôr-do-sol dentro do mar
o primeiro mergulho
a primeira andada em quadro de bicicleta
a primeira dança
o primeiro beijo debaixo de lua cheia 
o desejo, o tempo do desejo
tua face carregada de sol
meu corpo vestido de chuva
a beira da praia no meio do abraço

~ desconheço a certeza ~

hoje,
acho que te prefiro lembrança
quem sabe um dia a gente se ache 
em carinho do que é novo 
e mesmo com o tempo, se reconheça.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

mensal

doença

O agora,