A fragilidade,


quantas vezes você já chorou?
quantas vezes você já chorou de soluçar?
quantas vezes você já chorou sem se importar?
quantas vezes você já chorou sem ter vergonha?
quantas vezes você já chorou sem se julgar?
quantas vezes você já chorou por você?
quantas vezes você apenas chorou?

dentro de nós,
nuvens inteiras 
prestes a se derramar
somos terras férteis
que necessitam de irrigação

agora sou uma criança
tenho um rosto banhado por lágrimas
águas que escorrem de diversas fontes
sentimentos que se vão

chorar é bom

lembro de mim
lembro de vários nós
entre tantos eus

sentada em uma cadeira
meu olhar transborda
ela diz que estará comigo
incondicionalmente

deitada em sua cama
meu olhar transborda
ele não diz nada
e me oferece seu colo




Google Images
entre abraços
meu olhar transborda
não dizemos nada
ela é parte nossa

cada dia que passa
o tempo parece
brincar de cronômetro

quanto falta
até que a gente aprenda
que a fragilidade
também será parte do nosso existir?



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

mensal

a arte de cozinhar,

doença